Confraria do Lúpulo

Beba com Informação

Red Ale (parte 2)

IMG_5871

Divulgamos a produção de duas cervejas, uma English pale e uma Red Ale. No entanto, apesar de termos obtido bela cor, idêntica a da Baden Baden Red Ale, algo não saiu como esperado. Ao bebermos as cervejas, notamos uma certa adstringência no paladar, algo que não deveria estar ali. O que fazer num momento como esse? Beber assim mesmo e começar outra corrigindo os erros, pois somos cervejeiros caseiros e o imprevisível caminha ao nosso lado.

A principal causa de adstringência é o excesso de taninos extraídos da casca no malte moído. Os erros que podem levar ao excesso de taninos são: temperatura acima de 80 graus celsius durante a brassagem, filtragem mal feita, onde há passagem de restos de bagaço de malte para a fervura, moagem fina demais e água imprópria. No nosso caso, tentamos improvisar um filtro (ideia minha) que concentrasse o pouco bagaço, já que estavamos fazendo pouca quantidade, e filtrasse por uma camada maior de malte. Obviamente este é o principal suspeito, pois os outros itens foram seguidos à risca, usando água mineral. O filtro provavelmente falhou.

Munidos de novas informações, sem o maldito filtro e respeitando a quantidade ideal do equipamento, voltamos à luta com a Red Ale 2.

Receita:

Desta vez para 16 litros

3 Kg Malte Pale; 0,5 Kg Malte Munich 10; 0,5 Kg Malte Caramelo 40; 0,4 Kg Malte Caramelo 80.

Lúpulo Willamette adicionados em quatro etapas: 22g a 60 minutos do fim da fervura, 28g a 30 minutos, 22g a 15 minutos e 28g a 5 minutos.

Levedura Safale S-04

330g de rapadura a 10 minutos do fim.  para aumentar um pouquinho álcool e dar um sabor mais brasileiro.

A atenção extra na hora filtragem mostrou resultado imediato, levando para a fervura um mosto bem límpido após cerca de 1 hora recirculando. A foto mostra a Red Ale após a fermentação. Aguardemos o resultado final, após a maturação.

Anúncios

Sobre Flavio Faccini

Designer e produtor de cerveja artesanal.

Um comentário em “Red Ale (parte 2)

  1. Pingback: A Ferrari da fabricação de cerveja caseira | Confraria do Lúpulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 6 de agosto de 2013 por em Geral.

Fazemos parte

Atualizações Twitter

wordpress hit counter

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.